João Neves vai conhecer em pormenor os Projetos Colaborativos do Plano de Ação para a Transição Económica que juntam empresas e investigadores em seis áreas temáticas

 

Na manhã da próxima quinta-feira, 30 de julho, João Neves, Secretário de Estado Adjunto e da Economia, estará presente numa sessão de apresentação e discussão dos Projetos Colaborativos do Plano de Ação do Gabinete de Crise e da Transição Económica do Município de Guimarães (G-SET Tech Hub) que se realizará no Centro Cultural Vila Flor. Trata-se de um conjunto de projetos de investigação e desenvolvimento por áreas temáticas, envolvendo empresas do território e centros de investigação da Universidade do Minho, Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

O objetivo destes projetos colaborativos é alavancar a transição económica, preparando o tecido empresarial para um futuro alinhado com o recentemente anunciado no Plano de Recuperação Económica elaborado por António Costa Silva para o Governo de Portugal.

.

Na sessão de trabalho, para além de Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal, Rui Vieira de Castro, Reitor da Universidade do Minho, Maria José Fernandes, Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, António Cunha, Presidente Executivo do Gabinete de Crise e da Transição Económica, e dos vereadores Adelina Pinto, Ricardo Costa e Fernando Seara de Sá, estarão presentes os empresários e os investigadores que integram os seis projetos colaborativos do Plano de Ação: Fábrica do Futuro, Logística Inteligente, e-Commerce, Showroom Virtual, Dispositivos Médicos e EPI e Agricultura – Segurança e Sustentabilidade.

.

Com estas seis áreas temáticas pretende-se promover a investigação e desenvolvimento de novas soluções em áreas como segurança e qualidade dos processos industriais, IoT, Machine Learning, robótica colaborativa, logística inteligente, utilização de plataformas de comércio eletrónico, showrooms virtuais, com recurso a realidade mista, dispositivos médicos e EPI, bem como agricultura ambientalmente sustentável e certificada, com processos logísticos que promovam a rastreabilidade dos produtos. As primeiras reuniões de trabalho já realizadas permitiram perceber as necessidades de cada uma das empresas e começar a definir os projetos de investigação para cada uma das áreas, sendo neste momento possível contabilizar nos diferentes grupos de trabalho 18 empresas e 8 Centros de Investigação e Desenvolvimento da UMinho, IPCA, UTAD e DTx.

.

Os Projetos Colaborativos fazem parte da Agenda Inovação I9G do Plano de Ação do Gabinete de Crise e da Transição Económica do Município de Guimarães. São iniciativas-piloto dedicadas ao desenvolvimento de aplicações tecnológicas e à promoção de sinergias em setores estratégicos transversais, reunindo empresas de referência regional, nacional e internacional. Têm como objetivo estudar o impacto das tecnologias mais disruptivas em áreas estruturantes de negócio, desenvolver soluções transversais que viabilizem a transformação produtiva das empresas, prototipar inovação que possa ser transferível para diferentes negócios, capacitando as empresas para competir internacionalmente perante os novos desafios e oportunidades e criar sinergias entre diferentes empresas para a resposta a oportunidades comerciais e tecnológicas comuns.