Photo by Brooke Cagle on Unsplash

5 Factos sobre ‘Talent as a service’

O “talent as a service” ou “talento como serviço” é um modelo de aquisição de profissionais que consiste no acesso a especialistas através de uma plataforma que regula um contrato de prestação de serviços apenas pelo escopo e tempo desejado. A modalidade ganhou muita força no último ano por ser a solução ideal para momentos de incerteza e instabilidade, permitindo que a força de trabalho se adapte à demanda do momento. Com base nesse pressuposto, nós reunimos 5 factos sobre ‘Talent as a Service’

O “talent as a service” ou “talento como serviço” é um modelo de aquisição de profissionais que consiste no acesso a especialistas através de uma plataforma que regula um contrato de prestação de serviços apenas pelo escopo e tempo desejado.

A modalidade ganhou muita força no último ano por ser a solução ideal para momentos de incerteza e instabilidade, permitindo que a força de trabalho se adapte à demanda do momento. Com base nesse pressuposto, nós reunimos 5 factos sobre “Talent as a Service”:

 

Flexibilidade: A principal característica deste modelo é a flexibilidade. Os contratos variam de poucas semanas até 1 ano e a duração pode ser ajustada até mesmo com o projeto em andamento. Isso permite que as empresas consigam entregar projetos com a ajuda de profissionais externos mesmo quando não conseguem prever o escopo de longo prazo.

 

Rapidez: Com a utilização de plataformas digitais as empresas conseguem receber os perfis dos candidatos ao projeto submetido em até 72h, o que torna essa uma solução muito mais ágil do que a contratação formal ou mesmo o outsourcing tradicional, sendo a solução mais rápida para integrar uma nova habilidade a uma equipa existente.

 

Equilíbrio financeiro: No “Talent as a service” utilizam-se contratos de prestação de serviços e com tempo determinado o que permite que o profissional ganhe mais e que a empresa pague menos quando comparado a diversas alternativas como consultoras, contratação de longo prazo ou bodyshop.

 

One-stop-shop: Muitas vezes um único contrato com uma plataforma de “talent as a service” permite o acesso a profissionais de diversas áreas como tecnologia, TI, marketing, contabilidade, auditoria e muito mais, diminuindo a complexidade e burocracia na aquisição de profissionais.

 

Acesso: O modelo permite que empresas acessem a profissionais reconhecidos que em geral são movidos a desafios, tendo passado por grandes empresas e projetos complexos. Esses profissionais chegam à empresa com uma visão consultiva e entregam muito além da habilidade contratada podendo proporcional uma real vantagem competitiva para a empresa que contrata.

 

Por esses pontos o modelo de “talent as a service” é considerado o modelo do futuro do trabalho. Em resumo, ele permite que empresas tenham maior agilidade para resolver desafios e que profissionais qualificados possam ter maior flexibilidade nas suas carreiras.

Imagem1

Nilton Constantino
Partner & CEO Europe
Alstra Technologies Europe Lda

Últimas notícias

A moda no caminho para o desperdício zero
A Universidade do Minho apresenta no dia 21 de fevereiro, pelas 18:00, no Palacete de S. Tiago, a “Moda INsustentável”, e tem
Read more.
PDR 2020 abre candidaturas para o Vale do Ave
  O Programa de Desenvolvimento Rural, PDR 2020, abordagem Leader, abriu novas candidaturas para o Vale do Ave.   As
Read more.
Set.Up Guimarães representado na Semana de Engenharia da UMinho
O Set.Up Guimarães marcou presença na Semana da Escola de Engenharia, da Universidade do Minho, no passado dia 4 de
Read more.
Minho Export no apoio à internacionalização das PME’s
      Até ao dia 19 de fevereiro é possível submeter candidaturas ao projeto de apoio à internacionalização das
Read more.