Decorreu na semana passada o DEMO DAY do Set.Up IN(dustry), o programa de aceleração e incubação de startups com produtos ou serviços de aplicação industrial. 

O evento colocou à prova todos os empreendedores participantes, onde cada equipa demonstrou tudo o que aprendeu ao longo destes três meses a uma plateia de investidores, founders, parceiros e empresas industriais.

Equipas participantes:

  • BE PROP – Soutien que previne e reduz infeções microbianas
  • B-MUM – Desenvolvimento de produtos para os pais e para o bebé (a primeira solução diferenciadora desenvolvida são uns lençóis para cama de bebé, que reduzem o risco de obstrução e asfixia)
  • COLMEIA DE GUIMARÃES – Centro criativo comunitário para fomentar a economia circular
  • CRAMBY – Babygrow que orienta massagens terapêuticas para o alívio das cólicas dos bebés
  • FAMEL – Antiga marca de motorizadas portuguesa que está de volta com um novo modelo elétrico (uma solução de mobilidade individual para as deslocações diárias, citadinas e suburbanas invocando a sustentabilidade e a eficiência energética e económica)
  • GREEN TIKI – Sistema de reaproveitamento de águas residuais para campos de futebol e golfe
  • NEWSET – Transformação de bolas de ténis e de padel para calçado desportivo e casual
  • SENTINEL – Solução automática de deteção e marcação de defeitos por visão artificial
  • USEFUL – Solução têxtil lar com aplicação de um agente natural de repelência sustentável, com aumento da durabilidade e eficiência

Para além dos nossos convidados e da plateia, o pitch das nossas startups foi um dos momentos de maior atenção por parte de todos os convidados. Para avaliar cada pitch contamos com a presença de Abel André (da Invicta Angels); de Gustavo Dias (da Stratosphere SA) e de Jorge Oliveira (do IAPMEI).

Para além disso, os participantes tiveram ainda a oportunidade de assistir à talk dinamizada por Carlos Oliveira, Presidente Executivo da Fundação José Neves, intitulada ‘Startups e empresas industriais: Como colaborar para inovar?’ e no final do evento ainda houve tempo para uma mostra das startups participantes e muito networking entre os convidados.

As equipas passarão agora para a 2.a fase deste programa, com acesso a incubação dentro da própria indústria.


.
Sobre o Set.Up (IN)dustry
A Set.Up Guimarães, o Guimarães Marca e a TecMinho desenvolveram o Set.Up IN(dustry), um programa intensivo de aceleração que transforma novas ideias em negócios de sucesso, por meio de um conjunto de workshops e coaching individualizado. A iniciativa irá facilitar a ligação entre novas startups e as empresas indústrias do Município de Guimarães, estimulando o crescimento de uma nova cultura industrial na região, baseada em soluções inovadoras.

Concorreram empreendedores, individualmente ou em equipa, com ideias de negócio criativas, tecnológicas ou de conhecimento intensivo e potencial de mercado e impacto na região.

 

O programa divide-se em duas fases distintas. A primeira fase (entre junho e agosto) as equipas selecionadas participaram num conjunto de 8 workshops de aceleração que abordaram os vários temas da jornada empreendedora:

✔️ Voice of the Customer

✔️ Mercado e Concorrência

✔️ Estratégia e Modelo de Negócio

✔️ Finanças

✔️ Vendas e Marketing Digital

✔️ Prototipagem e Produtização

✔️ Internacionalização

✔️ Pitch

➕ várias horas de coaching individualizado para desenvolvimento da ideia de negócio

 

Numa segunda fase (daqui até ao final do ano), as equipas selecionadas terão acesso a incubação industrial numa empresa da rede Guimarães Marca instalada no Município, à atribuição de um mentor na indústria e a acompanhamento especializado para desenvolvimento do projeto empresarial.

 

O Set.Up IN(dustry) pretende funcionar como um centro agregador de conhecimento e de inovação para o tecido industrial do concelho, proporcionando a possibilidade do tecido industrial de acolher nas suas instalações empreendedores com projetos, produtos ou serviços de apoio à atividade industrial, numa relação que pretende a funcionar em ambiente empresarial ativo e num modelo win win: as startups ganham acesso a espaço de trabalho dentro das instalações da indústria durante 3 meses, desenvolvendo e testando os seus produtos in loco; a indústria ganha o contacto e o acesso a startups com produtos e serviços de carácter inovador, acelerando o seu processo de inovação tecnológica (e digital), podendo melhorar a sua eficiência e capacidade de inovação.

 

Deixamos-vos com um sneak peek do Demo Day. Fiquem atentos às nossas redes para ficarem a par de todas as novidades 👏